2 de Outubro de 2014

Quem não tem Lanvin, calça com Zara

Há que arranjar alternativas, não é? Já repararam que ando a falar muito sobre sapatos, ultimamente. O ano passado comprei apenas umas botas durante o Inverno toooodo e este ano já vou no terceiro par a pensar no quarto que, na impossibilidade de Lanvin ou Marni, podia vir sob a forma de Uterqüe ou Zara. Os sapatos de traço andrógino não costumam ser opção. Mocassins, sapatinho de escritório, é coisa que não existe no meu armário. Juro que me parecem sempre coisa de velha, com sofisticação zero. Mas, depois dos loafers da Mango de que falei neste post, estou em crer que estas franjinhas à inglesa seriam boa compra para este tempo de transição. Um clássico é sempre um clássico. Vocês gostam? 

1 de Outubro de 2014

ACNE and COS - The fitting room


Aquele metro quadrado de privacidade que há numa loja, o espelho e os suspiros quando experimentamos as peças perfeitas. Tenho estas duas na minha lista para o Inverno, nem precisava de mais nada! A primeira da COS com um corte muito estruturado e elegante. Gostei dela mal a vi no cabide, achei que se calhar quando a experimentasse a ia achar estranha mas - e para mal dos meus pecados - ainda gostei mais dela vestida. Talvez seja a peça de que preciso para levar na minha viagem a Praga - falta pouco! - que não se pode ir para aquela cidade festejar os anos do namorado de qualquer maneira! :) A segunda, idem aspas, super quentinha, ideal para o Inferno - ups, queria dizer Inverno - alemão, com uma estética muito mais casual e descontraída. É em pêlo por dentro, basta-se a si própria com umas botas et voilá. Estou ainda mais tentada depois de ter visto esta fotografia na Harper's Bazaar em plena Semana de Moda de Paris. Seria, sem dúvida, um investimento e a minha primeira peça da marca. Gostam? Já fizeram compras de Inverno? Os saldos podiam tanto começar já!  

30 de Setembro de 2014

Gosto deste Hamburgo



Por este blogue, continuamos com um registo do fim-de-semana. Foi dos bons, o tempo ajudou quase sempre, deu para passear e descobrir novos recantos à cidade. Esta coisa estranha de se viver no desconhecido tem a parte boa de surpresa permanente e, na maioria das vezes, agradável. Gosto deste Hamburgo mais velho de cortinas poeirentas e portadas com a madeira lascada. Gosto do Erste Liebe Bar (O Bar do Primeiro Amor) e das suas revistas de design e moda. Não gosto que isso me distraia da conversa com o meu namorado. Gosto da parede redecorada com fotografias tiradas na Califórnia porque não esperava ir até lá num dia de chuva. E gosto do antiquário com posters de filmes antigos e livros a 3€. Gosto tanto que partilho agora convosco.

29 de Setembro de 2014

Sábado de manhã

Instagram @silviastride

As manhãs de Sábado têm os minutos mais longos. Passam devagar, no ritmo que delas queremos fazer. As manhãs de Sábado deixam-nos mais tempo à mesa, a conversa prolonga-se, o tempo pára. É dia de pequeno-almoço reforçado, de experimentar mais uma receita de panquecas e de deixar a cozinha a cheirar a café acabado de fazer e a pão fresco. Sábado de manhã é com a compota da mãe e o mel do primo. Da nossa casa de lá para a casa daqui. Sábado de manhã é como se nos sentássemos todos à mesa. Isso ninguém nos tira. 

26 de Setembro de 2014

Knitwear for Fall

É. Parece que chegou. No calendário e não só. Chama-se Outono e vem para ficar três meses. Não tinha enormes saudades, confesso. A leveza do Verão diz bem melhor comigo. Mas, já que ele teima em vir todos os anos durante tantos dias, então o melhor é abraçá-lo! Os dias frios permitem-nos sempre a mais criatividade no momento de escolher a roupa. Sobrepomos infinitas camadas como se de um puzzle se tratassem. Entre as compras obrigatórias, estão as camisolas de malha. Estas são algumas das minhas preferidas. A prioridade vai para as mais finas porque aqui, apesar do frio, os sítios estão sempre com o aquecimento muito alto e o ideal é andar com uma camisola mais leve e depois um casaco bem quente. E vocês? Já começaram a fazer compras para os dias frios? 

25 de Setembro de 2014

Cortar o cabelo na Alemanha

Anton Beill Hairdressing - LeFashionImage - IntoTheGloss
Hamburgo não é uma cidade cara em muitas coisas mas, não se iludam, minhas amigas. Para andar depilada, com a manicure feita e um bom corte de cabelo, é preciso ter um ordenado ali entre o de um médico e o da chanceler. Assim, e não sendo eu nem uma coisa, nem outra, tive de arranjar outras soluções sob pena de me tornar num lobisomem e de o meu namorado me deixar pela calada da noite para nunca mais voltar. Foi num soalheiro dia de Julho - depois de andar a perguntar os preços em vários sítios e de já estar conformada que 1) só ia pousar uma tesoura no meu cabelo na próxima ida a Portugal; 2) podia sempre virar punk, rapar tudo e pintá-lo com spray azul - que encontrei o salão que existe com o único propósito de amenizar o meu sobressalto com a sua placa onde se podia ler "TUDO 13€". Agora, falamos. Foi nesse momento que ouvi a voz Leonard Cohen a cantar no meu ouvido um "Hallelujah, Hallelujah".

24 de Setembro de 2014

Nas pontas dos pés


O número 38 na sola ainda não me fez comprar uns sapatos rasos e pontiagudos. Acho que tenho o complexo de irmã má da Cinderela e temo que me façam o pé enorme. A frase cliché mais correcta é, de facto, que a moda é cíclica. Lembro-me bem da minha mãe ter uns quantos sapatos bicudos no armário nos anos... hmm... 90? Alguns levados ao exagero. Se calhar, nunca chegaram a desaparecer, mas a verdade é que estão em força para esta estação (já agora, olá Outono!) sobretudo em modelos rasos. Depois de ver a Elin Kling über chic, as usual, com os seus Balenciaga fiquei muito tentada a ir experimentar os da Mango. Porque quem não tem cão, caça com gato e não me saem da cabeça. E vocês? Gostam? Já caíram nesta coisa de se ser tremendamente influenciável e querer tudo o que se vê? I plead guilty.   
laissez moi. All rights reserved. © Maira Gall.